Make your own free website on Tripod.com

Auxilio visual para aulas de

Leite – ECONOMIA FINANCEIRA – UFPB: 2000.

 

3.3 – Mensuração de Fluxos Financeiros

 

1. Definição de  Fluxos

O fluxo financeiro é o diferencial entre os valores de uma variável entre dois pontos no tempo. Geralmente, os fluxos são medidos em termos mensais ou anuais, conforme indicado na tabela abaixo:

2. Exemplos de Fluxos

Variável

Valor em to

Valor em t1

Fluxo do per

Dp de Poupança

2400

2750

350

Investimento

2250

2650

300

Moeda

120

170

50

3. Função dos Fluxos

       O acompanhamento dos diversos fluxos financeiros, componentes do modelo de fundos disponíveis, permite a análise dos movimentos de oferta e procura e seus efeitos sobre o nível da taxa de juros. Esse conhecimento leva à possiblidade de obtenção de lucros mediante especulação e hedge com ativos financeiros.

 

  4. Efeitos dos fluxos no modelo de Fluxos de Fundos

io

i1

 

Incremento da Poupança

reduz  a taxa de juros

 

Aumento do Investimento

eleva  a taxa de juros

 

 

i1

io

 

i

 

i

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Objeto da análise: A previsão das variações da taxa de juros  abre oportunidades de

especulação (compra e venda a descoberto) e obtenção de lucros extraordinários em

títulos de crédito.

 

    5. Instrumentos de Análise

 

         Os fluxos são analisados mediante utilização dos seguintes instrumentos:

      a)  Matriz de Fluxo Fundos ou de Agregados Monetários

      b)  Séries temporais dos agregados monetários

      c)   Experiência, sensibilidade e compreensão dos fatores determinantes dos fluxos

 

 

6. Matriz de Fluxos de Fundos

 

   3.1 – Definição:   Balanço financeiro consolidando usos e fontes dos dos recursos dos agentes econômicos.

 

3.2 - –  Estrutura dos fluxos financeiros:

       a) Fontes: Poupanças e empréstimos

            b)  Usos: Investimentos e aplicações financeiras

 

MATRIZ DE FLUXOS DE FUNDOS

Usos (U) e Fontes (F) dos Recursos Financeiros

Por tipos de transações e setores econômicos

Setores

Famílias

Empresas

Inst Fin

Governo

Exterior

Total

Transações

U

F

U

F

U

F

U

F

U

F

U

F

Poupança

 

125

 

50

 

20

 

 

 

 

195

 

Investimento

35

 

120

 

110

 

200

 

50

 

 

435

Moeda

15

 

80

 

100

80

50

100

5

 

100

250

Op Financ.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

a) Ativas

100

 

20

 

270

 

 

 

95

 

 

485

b) Passivas

 

25

 

170

 

380

 

150

 

150

875

 

TOTAL

150

150

220

220

480

480

250

250

150

150

1250

1250

Observação: No Brasil ainda não se faz levantamento da matriz dos fluxos de fundo.

 

2.    Consolidado Monetário

4.1 – Definição: Substituto brasileiro para a Matriz de Fluxos de Fundos

4.2 – Estrutura:  Consolidação dos balanços do Banco Central e dos

                            Bancos criadores de moeda

 

 

CONSOLIDADO MONETÁRIO

Consolidação dos balanços do Banco Central e dos bancos comerciais

Valores em bilhões de reais em Out/1996 e Abril/1997

Ativo (aplicações)

10/96

05/97

Passivo (Fontes)

10/96

05/97

Ativos externos

48,7

50,9

Moeda

30,3

37,7

Créditos internos

248,3

232,0

Quase-moeda

160,4

155,7

Ao Gov Federal

16,9

7,5

Inst Monetárias

6,7

8,2

Aos Gov Est. & Mun

22,2

15,8

Obrig. do BCB (Títulos)

70,1

70,7

Aos Emp. Publ.

9,8

11,5

Passivo Externo (L/P)

15,9

17,9

Setor privado

198,3

195,6

Contas de Capital

77,0

72,8

A out. Inst. Fin

0,9

0,9

Outros Itens (Liq.)

-74,0

-93,7

 TOTAL DO ATIVO

297,0

300,2

TOTAL DO PASSIVO

297,0

300,2